leaderboard.gif

Rio Ave 0 – 3 Benfica: Alta rotação em Vila do Conde

O Benfica entrou para a 4ª jornada do campeonato sabendo que podia alargar para 5 pontos a vantagem sobre o seu maior concorrente na luta do título. Seria então de esperar que o Benfica entrasse forte, como tem sido apanágio neste início de época, e foi isso que se verificou. Pela frente tivemos o Rio Ave. É claramente uma das boas equipas do nosso campeonato, prova disso foi a excelente réplica ao AC Milan dada há poucas semanas. O estádio dos Arcos costuma ser um reduto difícil, os resultados obtidos nos últimos anos provam isso. O Rio Ave é daquelas equipas que gosta de ter a bola no pé e sabe o que fazer com ela. Porem, desta vez apanhou um Benfica muito forte na pressão.


Passando ao filme do jogo. A primeira parte foi claramente caracterizada pela alta rotação imposta pelo Benfica deixando o Rio Ave sem soluções. O golo acabou por surgir cedo num desses lances. Tenho de destacar a desmarcação do Darwin, puxando o jogo como JJ referiu há tempos em CI, e a autêntica cebolada do Everton. Que classe! Que maravilha! Ah, pelo meio apareceu um menino alemão que tem estado de pé quente tanto no Benfica como na famosa Mannschaft. O resto da primeira parte foi mais do mesmo. Destaque para os lances anulados pelo VAR. Que resultaram de ações semelhantes ao primeiro golo. Perto do fim da primeira parte, o Benfica chega ao merecido segundo golo através de uma contra-ataque lançado por Pizzi, conduzido pelo potente Darwin e finalizado com a classe do prodígio alemão Luca.


Na segunda parte o Rio Ave mostrou-se mais atrevido e melhorou ligeiramente com as substituições chegando a criar um par de boas oportunidades. Ainda assim, sentiu-se que o Benfica a qualquer momento podia matar o jogo, como de resto acabou por fazer. A equipa doseou o esforço e soube gerir a bola, mas a pressão continuou a ser feita nos momentos em que a equipa sentia que o devia fazer. O sempre desejado 3º golo ocorreu já perto do final do jogo numa boa incursão de Pizzi pela direita. Após cruzamento a bola encontrou Seferovic, que não consegue cabecear nas melhores condições. A bola acabou por sobrar para Gabriel que confirmou uma boa jogada do ataque benfiquista.