© 2020 Benfica Independente

Contacto:

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
leaderboard.gif

Famalicão – Benfica 1:1 Sofrimento, mas enfim Jamor!

As duas equipas vinham de maus resultados. Se o Benfica perdeu na casa do seu concorrente directo na disputa da liga, o que dizer da pesada derrota caseira do Famalicão com o Vitória Sport Clube. Posto isto, a expectativa deste jogo seria ver qual das equipas iria reagir melhor face a estes desaires. Acabaria por ser o Benfica a ter mais dificuldades, mas foi quem conseguiu alcançar a tão desejada final da taça. Desculpem, não é só a final da taça, é a maior festa do futebol português, é (ainda) das poucas coisas boas que este tem e o que melhor lhe destinge do resto do mundo. Sou um confesso apaixonado pela final da taça e pelo JAMOR, foi lá que me fiz benfiquista de coração cheio, foi lá que se deu o click, corria o ano de 2004, perdoem-me o egoísmo.... Vamos ao que interessa.... Vamos ao jogo!


Estava ainda fresco na nossa memória o jogo da primeira mão. Se havia ilação a tirar daí, seria a seriedade com que tinha de ser encarada a segunda mão. A equipa do Benfica tem vindo a denotar algum cansaço nos últimos jogos (Pizzi, André Almeida principalmente) e casos sérios de má forma (Ferro, Grimaldo e Seferovic). A juntar a isto poderíamos ainda ter eventuais jogadores que não tivessem recuperados fisicamente do último jogo. Relembro que Vinicius, Rafa, Weigl e Ferro não tinham sido titulares na primeira mão. Seria de esperar que jogadores como Cervi, ou eventualmente Samaris, entrassem na equipa. Tendo a certeza de que pelo menos André Almeida seria substituído por Tomás Tavares. Outro aspecto a ter em conta era a frescura do nosso adversário, já que este não havia utilizado os melhores jogadores no ultimo jogo do campeonato.


O Benfica acabou por apresentar o seguinte 11: Vlacho,TT, Ruben, Ferro, Grimaldo,Pizzi, Tino (a surpresa), Taarabt,Cervi, Rafa e Vinícius. Este alinhamento faz lembrar Paços e a estratégia acabou por ser muito semelhante à desse jogo, mas a falta de “pernas” e “pulmão” não deu o efeito esperado. Principalmente no aproveitamento dos espaços. O cansaço leva a decidir mal e foi isso que se viu em muitas ocasiões de contra ataque.


Entramos bem no jogo. Intensos, pressionantes, a circular. Mas o Famalicão apresentou-se muito competitivo. Era o jogo mais importante na vida daqueles jogadores, não nos esqueçamos disso. Tivemos 30 minutos muito bons e fizemos um golo originado por uma boa pressão coletiva. Nos últimos 15 minutos já se notou algum cansaço e incapacidade para ter bola.


O tal cansaço teve a companhia de alguma intranquilidade em aalguns jogadores na segunda parte. Faltou personalidade coletiva. Critério com bola. Agressão à defesa contrária através de contra ataques. Conseguimos equilibrar as coisas com as substituições e o jogo foi melhorando com a sucessão delas. Tanto com a entrada de Chiquinho como com a entrada de Samaris deu mais alguma segurança e não atingimos o pleno com a de Seferovic porque este teve mais uma perdida glamorosa. O problema das substituições foi só um, foram feitas demasiado tarde!


No cômputo do jogo chegamos à conclusão que algo tem de mudar nesta equipa. Foi muito sofrível e não fosse o nosso guarda redes, não estaríamos já a ativar grupos no Whats app para preparar a festa no Jamor. A arbitragem foi outra vez muito má, fazendo jus às arbitragens da AF Porto. Quero ainda dar os parabéns a este Fama. Tem uma equipa muito capaz e bancadas cheias de alma. Que este projecto assim continue.




Destaques Individuais:


9-Vlachodimos

MVP! Imaginem se lá estivesse outro que não ele. Levou-nos ao Jamor. Só não leva nota máxima devido ao erro no golo anulado do Famalicão. Mas mesmo depois disso recompôs-se. Deu sempre confiança aos seus colegas, numa defesa que tem estado muito frágil. Obrigado Ody!

6-Tomás Tavares

Esteve seguro a defender. Na primeira parte ainda subiu, mas definiu mal. Nota para a maturidade demonstrada na parte final do jogo. O miúdo não abanou.

7-Rúben Dias

Acho que podemos dizer que não faz jogos maus, mesmo que à sua esquerda esteja tudo a arder. Fica na retina um corte imperial ainda na primeira parte e os cumprimentos fervorosos que dá aos seus colegas.

2-Ferro

Já não dá para aguentar. Tem de sair da equipa. Sabemos que é bom jogador, mas parece que simplesmente não está em campo. Tem sido um autêntico buraco na defesa e quando pega na bola faz passes sem nexo. Esperemos dias melhores para este jogador, que recordo, tem valor…

3-Grimaldo

Caso semelhante ao de Ferro. Está a acusar algum cansaço e o pior é que parece que Nuno Tavares deixou de contar. Precisa de descanso. Hoje teve a ajuda de Cervi mas o central do seu lado não o consegue dobrar. Têm sido difíceis os últimos tempos para aqueles lados. Quanto ao ataque, pouca ou nada se viu. Está longe do seu melhor futebol.

7-Pizzi

Jogo de enorme esforço de Pizzi. Foi muito adulto. Soube dosear os ritmos do jogo e a pouca bola que tivemos foi devido à sua ação. Não fez mais porque simplesmente acabaram as pilhas. Na jogada do golo é ele que recupera a bola na pressão e finaliza. Justificava a substituição, mas BL não quis tirar a sua experiência dentro de campo.

6-Tino

Foi a surpresa no 11. Não esteve mal para quem não jogava desde Dezembro (Novembro para o campeonato). Na primeira parte foi importante na definição dos tempos de pressão. Na segunda precisou da ajuda de Samaris para se sentir minimamente confortável. Importante a impedir diagonais de Fábio Martins. Na construção foi limitado.

6-Taarabt

Jogo positivo do marroquino, mas não lhe peçam para segurar a posse de bola. Houve alturas de segurar, mas Taarabt só sabe jogar para frente. Às vezes precisamos de jogadores assim, mas a equipa hoje não estava para aí virada e havia uma ida ao Jamor para conquistar. Contudo deu-se ao jogo e esteve bem nos duelos.

6-Cervi

Jogo ao nível de Taarabt. Combativo como sempre. Desta vez com um toque especial no golo para assistir Pizzi. Ajudou a defender, mas não conseguiu transportar a equipa quando se exigiu e teve algumas perdas de bola.

4-Rafa

Não se viu Rafa em campo. Foi uma desilusão ver aquele espaço todo para se meter contra ataques. Ansiei durante o tempo que esteve em campo por uma arrancada daquelas. Precisamos do Rafa de Alvalade e de Paços…

5-Vinícius

Foi uma ilha durante todo o jogo. Deu apenas 21 toques na bola… Ainda assim foi combativo e foi importante na pressão inicial. Jogo ingrato para o artilheiro.

5-Chiquinho

Veio para refrescar. Mas não foi efetivo na pressão, não ajudou a matar o jogo nem se quer conseguiu segurar a bola. Valeu pelo pulmão.

NA Samaris

Veio para dar força a um meio campo preso por arames. Devia ter entrado mais cedo. Samaris dá confiança e experiência à equipa.

NA Seferovic

Podia ter-nos poupado 5 minutos de sofrimento. Apesar de fresco não conseguiu ganhar faltas nem segurar a bola. Não trouxe nada…

4-Bruno Lage

Jogo muito pouco conseguido. Apesar de se notar preparação face ao adversário, como provam a pressão na saída de bola e as boas variações de flanco. Tem sido amplamente discutido o método de preparação de Lage para os jogos, dando uma atenção especial ao adversário e adaptando a sua estratégia jogo a jogo. Isso funciona quando o coletivo está forte, coisa que no momento não está a acontecer. Há jogadores que pura e simplesmente precisam de sair para descansar física e psicologicamente. São jogos maus uns atrás dos outros por parte de alguns jogadores. Começa a ser uma questão de tempo até ao Benfica perder pontos contra uma equipa que não o seu adversário directo. Alguma coisa tem de ser feita. Quero ainda destacar o facto de as substituições, apesar de acertadas, terem sido feitos muito tarde. Acorda Lage!


PS. Apesar de tudo…Estamos no JAMOR! Venha a 27ª! Temos obrigação de melhorar o nosso registo na prova rainha. Nunca é demais repetir. São 3 taças em 20 anos!