leaderboard.gif

Paços de Ferreira - Benfica: Rafa e o espaço, 4 centímetros e mais 3 pontos

Eis que chega a segunda volta para o campeão de Inverno, sim o Benfica é o verdadeiro campeão de Inverno. Esta modernice da taça da liga coroar o campeão de Inverno não soa nada bem. Foi à 18ª jornada do campeonato que o Benfica alcançou a 18ª vitória seguida em jogos fora nesta competição. Começa a ser difícil adjetivar a performance do Benfica com Bruno Lage ao leme na liga portuguesa.


Este jogo suscitou-me curiosidade para aferir a atitude competitiva com que Benfica ia encarar esta partida. Foi o primeiro jogo com a almofada dos 7 pontos, contudo o comprometimento estava lá. Presidente e treinador à saída de Alvalade, relembraram a fantástica recuperação que obtivemos durante o ano passado. Pediram então para que não se entrasse numa onda de confiança excessiva e as palavras de ordem foram no sentido de menosprezar qualquer zona de conforto que pudesse existir. Os jogadores do Benfica, esses, cumpriram esta máxima à risca.


A outra curiosidade que trazia para este jogo chamava-se Rafa. Era quase certo que entraria no 11 depois de ter carimbado e assinado a curta lista de lendas do derby da capital. A qualidade deste Rafa não pode estar amarrada a um banco de suplentes. Cervi vinha fazendo grandes exibições no lugar habitual de Rafa, mas sabemos que este consegue, e bem, fazer o papel de segundo avançado. Como as exibições de Chiquinho vinham em sentido contrário às de Cervi, era previsível que víssemos Rafa a apoiar Vinícius na frente de ataque. Esta tese acabou por dar excelentes resultados e a estratégia assentava mesmo nas características do craque português. A maior parte das ocasiões criadas surgiram dos seus movimentos tanto entrelinhas como nas costas da defensiva pacense. Rafa oferece uma panóplia de soluções ao jogo do Benfica que Chiquinho não consegue dar. Não querendo ser injusto com Chiquinho, que acredito que ainda dará muito jeito ao Benfica para o que resta da época. Mas Rafa tem explosão, golo, ataca o espaço, progride com bola, parte para cima dos defesas, excelente entendimento com Pizzi e atitude! Todos nos lembramos daquele puxão ao João Félix no Dragão. Estará encontrada a solução para o problema do segundo avançado? Eu acredito que sim, mas só o tempo o dirá com certezas.


Não gosto muito de falar neste tema, mas não há volta a dar. A arbitragem em Portugal continua fraquinha. Hoje foram as faltinhas sem sentido, amarelos escusados (cara do Weigl diz tudo…) e os 4 centímetros. Todos já lemos sobre o assunto e vão surgindo estudos de Inglaterra a comprovar que a questão do fora de jogo com recurso ao VAR tem de ser revista. Meus amigos, 4 ce