leaderboard.gif

Vitória FC 1-1 Benfica: Frustração incessante

Aviso desde já que esta crónica estará repleta de frustração. O colete continua a levar tiros e parece já não ser à prova de bala. Hoje, mais uma vez, uma exibição desastrosa perante um Saara de ideias onde parece não haver nenhum oásis. Talvez o penalti seja o mais próximo de um oásis, pois é o momento em que o Benfica entra melhor na área, apesar de nem conseguir rematar à baliza.



O Benfica entrou em campo o mesmo onze do último jogo à exceção da inclusão de Cervi no lugar de Rafa e de Chiquinho no lugar de Weigl, descendo Taarabt no terreno. As alterações pareceram alterações de bancada, de Football Manager. O intuito? Não se percebeu muito bem mas como o Zé Manel do café diz que "o Cervi é muito rápido" e que "o alemão não presta", altera-se o mais fácil. Talvez fosse para descansar os jogadores para a próxima da Liga Europa, contra as outras três equipas português. O Vitória, por sua vez, comandado por Julio Velázquez, entrava em campo com o Big Show a ponta-de-lança e o amigo do Ronaldo a médio defensivo. E o Sílvio, que se estivesse no Benfica era o nosso melhor lateral. Por esta análise, percebe-se a qualidade da equipa setubalense.



A primeira parte foi fraca. Era algo previsível tendo em conta o que vinha a ser demonstrado. Tivemos mais remates do que o adversário mas há que ser franco, a oportunidade do Vitória foi mais per