leaderboard.gif

A noite mágica do 79

O Benfica ontem venceu o Eintracht Frankfurt num jogo alucinante por 4-2.


Com bastantes novidades no onze, o Benfica alinhou com Odysseas, Corchia, Ruben Dias, Jardel, Grimaldo, Samaris, Fejsa, Cervi, Gedson, Rafa e João Félix.


O jogo começou já bastante ativo e aos 5 minutos num lance aéreo, Jardel falha na abordagem ao lance e Luka Jovic ficou com a bola, valeu a pressão de Ruben Dias ao portador e o corte de Grimaldo para canto.


O Benfica aparentava ter dificuldades na 1ª fase de construção devido à forte pressão dos alemães que aproveitavam desconcentrações dos encarnados.


Organizado num 4-2-3-1, o Benfica apenas causava perigo em transições, apresentando dificuldades na organização ofensiva, algo já notório em outros jogos.


O Frankfurt conseguia causar perigo através de apoios frontais dos homens mais adiantados fazendo assim várias triangulações.


Aos 19 minutos, João Félix que atuava como falso 9, desceu para vir buscar jogo e isolou Gedson que atacava a profundidade. Este é empurrado por N'Dicka e cai dentro da área. N'Dicka é expulso, João Félix chamado a converter e não desperdiça, fazendo assim o 1-0.



Após a expulsão, o Frankfurt mudou o seu modo de jogar ficando o Benfica com as rédeas do jogo.


Aos 40 minutos, numa falha na saída da bola por Fejsa, o Frankfurt aproveitou e Jovic empatou o jogo contra sua antiga equipa.


O Benfica continuava a dar amplitude ao seu jogo para que pudessem aparecer homens nos meios espaços para fazerem triangulações.


Aos 43 minutos, João Félix apareceu precisamente nos meios espaços e aplicou tal bomba à baliza alemã que Kevin Trapp não a conseguiu desarmar. Foi um remate colocado e forte que colocou o Benfica de novo em vantagem.