leaderboard.gif

E agora, Benfica?

Dormi mal. Normalmente acontece sempre que o Benfica tem um resultado menos positivo, mas algumas noites são piores que as outras. E a de ontem foi particularmente má porque a expectativa era equivalente à responsabilidade do jogo: enorme.


Permitam-me então que desabafe um pouco para ultrapassar esta desilusão.


PAOK x BENFICA

Quando saiu o sorteio fiquei desconfiado porque não partilho da ideia "o Benfica é sempre favorito" quando apanha PAOKs da vida numa qualquer eliminatória. O passado recente tem demonstrado precisamente o contrário e, na verdade, o Glorioso transformou-se num clube banal a nível europeu a partir de 2015/2016, ano da última boa prestação europeia. Desde aí demonstrámos quase sempre enormes dificuldades nos jogos europeus, mesmo contra equipas teoricamente mais acessíveis, e os resultados estão à vista.


Falando concretamente sobre o jogo de ontem, aos 30 minutos de jogo tínhamos 70% de posse de bola e mesmo assim estava desconfiado. Tudo muito lento, poucas ideias para ultrapassar o bloco baixo à tugão do PAOK e das poucas vezes que conseguíamos encontrar espaço o lance terminava com um cruzamento sem nexo ou uma finalização defeituosa. O costume, portanto.


E o problema é precisamente este: não há milagres! Desengane-se quem achava que Jorge Jesus chegava ao clube e em pouco mais de 1 mês transformava jogadores absolutamente medianos em craques. É surreal verificar que, depois de mais de 80 milhões de investimento, entrámos num jogo decisivo com um 11 muito semelhante ao que nos brindou com as vergonhas da época passada. E sendo certo que a equipa já demonstra uma organização diferente, o resto continua tudo lá. Falta atitude, agressividade (positiva), qualidade em várias posições e, acima de tudo, aquele temperamento dos campeões que faz com que a equipa reaja de forma imediata a uma adversidade. Connosco acontece precisamente o contrário, sofremos um golo e todos os bons processos desaparecem. É desesperante!


O primeiro golo do PAOK apareceu com naturalidade, dadas as características do jogo, e o segundo é vintage Benfica. Estava escrito que o Zivkovic ia marcar. A partir daí foi só uma espera agoniante pela confirmação final do afastamento da próxima edição da Liga dos Campeões.


Notas positivas: Everton, um craque; a dupla de centrais esteve muito bem e Pedrinho também demonstrou irreverência e atitude.


INVESTIMENTOS

Até ao momento investimos cerca de 80M no plantel, metade esteve enterrado no banco ontem.

Parece-me claro que estas aquisições foram feitas a contar com as receitas da Champions League, cerca de 50M/ ano, e a venda de um jogador do plantel, provavelmente Vinícius. Ora as primeiras foram à vida e a venda do avançado pelos valores que se esperavam parece-me cada vez mais difícil, até porque o brasileiro é neste momento suplente de Seferovic. E agora?