leaderboard.gif

Mais uma final!

Mais uma final conquistada. Desta vez foi em Santa Maria da Feira, num jogo que já se adivinhava complicado, mas onde acabamos por vencer por 1-4.


Em mais um jogo polémico (por conta das arbitragens) o Benfica venceu, e venceu bem. Com uma surpresa no onze, alinhou com Odysseas, André Almeida, Rúben Dias, Ferro e Grimaldo, Samaris, Florentino, Pizzi, Taarabt, João Félix e Seferovic.



O Benfica entrou a tentar controlar o jogo, mas por alguma falta de definição, acabou por ter dificuldades em entrar no último terço do campo.


Mas o primeiro golo chegou cedo, aos 10 minutos após um cruzamento pelo lado direito do campo, Odysseas falha na leitura do lance pois fica indeciso se devia sair ou não à bola pelo ar e Sturgeon no segundo poste finaliza de cabeça para o 1-0.


Pouco tempo depois o Feirense coloca a bola de novo na baliza encarnada por intermédio de um livre, porém, o assistente de João Pinheiro assinalou fora de jogo e o VAR anuiu.


Já que o jogo interior não estava a funcionar, o Benfica começou a apostar mais nas alas, e aos 40 minutos Pizzi sofre falta dentro da área por Ali Ghazal e o próprio português bateu o penalti para o empate.


Logo antes do intervalo, num canto encarnado, Samaris amortece a bola de cabeça para André Almeida e este consolida a reviravolta no marcador.