leaderboard.gif

O dilema Samaris

O movimento #renovasamaris tem crescido nas últimas semanas e são já muitos os benfiquistas que exigem a renovação do jogador, convencidos pela sua forma recente e inquestionável influência no crescimento da equipa. Mas antes de dar a minha opinião sobre o assunto, convido-vos a analisar os números do grego desde que chegou ao Benfica para termos um contexto histórico da situação.


Samaris chegou ao Benfica em 2014/2015, no último dia do mercado, oriundo do Olympiakos por cerca de €10M. Dado o valor do investimento e estarmos a falar de um internacional grego, a expectativa era que se tornasse rapidamente titular indiscutível no meio-campo benfiquista que se encontrava órfão de um líder desde a saída de Matic para o Chelsea, 6 meses antes, e da lesão grave de Fejsa na temporada anterior.


Mas a verdade é que o então #7 demorou a justificar o investimento e foi sempre um backup de Fejsa sempre que este se encontrava apto... isto até à entrada em cena de Bruno Lage.


Vamos a números:

Histórico jogos

2018/19 - 17/2

2017/18 - 25/1

2016/17 - 32/0

2015/16 - 41/2

2014/15 - 37/0

Total - 152/5

Média - 30,4 jogos/ época (até ao momento)


Títulos pelo Benfica

3 Campeonatos

1 Taça de Portugal