leaderboard.gif

RDT - flop ou falta de paciência?

O Benfica confirmou hoje à CMVM a transferência de Raul De Tomás para o Espanyol por 20M + 2M em objectivos e 20% de mais-valias em futura transferência.


Antes de mais é preciso dizer que estes números são bastante bons para um jogador que não foi feliz nos 6 meses que esteve no nosso clube, saindo sem glória com 1072 minutos jogados, distribuídos por 17 jogos, e apenas 3 golos. Sejamos honestos: estes números são manifestamente curtos para um jogador que vinha rotulado como craque e nos custou 20M em Agosto.

Mas isto significa que o jogador tem falta de qualidade? Nem por isso. Pudemos ver alguns, poucos, momentos de grande qualidade técnica e inspiração, como o golo na Rússia frente ao Zenit, o pontapé do meio-campo que quase dava um golo digno de um Prémio Puskas em Leipzig e a famosa cueca a Bruno Fernandes na Supertaça. Mas isto foi, de facto, muito pouco.


Então o que levou um jogador com qualidade técnica indiscutível e capacidade goleadora comprovada em Espanha a falhar no Benfica? Na minha opinião, 3 factores:


1 - Erro de casting

É público que o espanhol foi indicado pelo departamento de scouting que nele viu um goleador com grande capacidade técnica e margem de progressão. Infelizmente não era de um jogador com estas características que a equipa precisava nem tão pouco o que o treinador queria. Com a saída de João Félix ficou uma vaga por preencher entre o meio-campo e o ataque, área onde o nosso miúdo se sentia como peixe na água, e Bruno Lage foi forçado a colocar RDT com missões de distribuição, último passe e posicionamento entrelinhas que, diga-se, o espanhol nunca conseguiu cumprir com qualidade. Andou sempre muito longe da baliza e a falta de golos foi pesando ao ponto de nos últimos tempos parecer um jogador banal e sem motivação para jogar futebol.


2 - Falta de garra

O jogador não tem culpa que o clube tenha errado na avaliação das suas características, mas na verdade também nunca demonstrou muita vontade para dar a volta à situação. Mal ou bem, o Benfica acreditou no seu potencial e pagou um valor significativo para o trazer do campeonato espanhol. Infelizmente o ex número 9 nunca pareceu feliz e demonstrou até alguma falta de garra em vários jogos quando as coisas não lhe corriam bem. É pena porque tinha tudo para dar certo e certamente daqui a uns tempos vai olhar para esta aventura em Portugal com alguma tristeza e uma sensação que podia ter feito muito melhor.


3 - Falta de paciência

Com a saída confirmada de RDT, já são 4 os jogadores de qualidade reconhecida que saem do clube pela porta pequena menos de 6 meses após serem contratados: Gabriel Barbosa, Castillo, Ferreyra e Raul De Tomás. Há aqui um padrão e a culpa não pode recair apenas sobre os jogadores. Algo está a falhar, seja no departamento de scouting, que faz uma avaliaç