leaderboard.gif

Seremos capazes disso?

As eleições do nosso clube são já no próximo dia 28 de Outubro, como todas as eleições é importante que todos os sócios exerçam o seu direito de voto, mostrando assim a vitalidade do clube e manifestando inequivocamente a sua escolha. Independentemente da minha simpatia pela lista encabeçada por Luís Filipe Vieira, saúdo desde já todas as outras listas candidatas e quero manifestar o meu respeito pelas escolhas dos sócios que sigam noutras direcções.

Estas linhas que escrevo, não vão servir para justificar a minha escolha para os órgãos sociais, mas sim para manifestar uma preocupação.

Tenho acompanhado de perto esta campanha em especial nas redes sociais, e assisto diariamente a um rol infindável de argumentos que pretendem justificar apoios a candidatos e obviamente convencer outros Benfiquistas à sua causa maior, o voto no seu candidato. Tudo bem, em democracia é este o funcionamento, mas o que me preocupa é a forma como se está a banalizar o insulto e o ódio entre Benfiquistas em vez de se defender as ideias dos candidatos.

Muitos dizem, “para defender ideias deveria de existir debates entre candidatos, assim existia um esclarecimento efectivo”, sim é verdade, mas o facto é que não existiram nem vão existir, desta forma o esclarecimento e a defesa de ideias deveria de ser feita de outra forma, infelizmente isso não acontece.

O que se tem assistido, é tudo mesmos isso, não vi até agora nenhum candidato sem excepção explicar o seu programa, as suas ideias para o futuro do clube, o que se assiste é a um discurso amorfo é repetitivo na mesma ideia, “temos de tirar de lá o actual presidente”, também de Luís Filipe Vieira a única coisa que conhecemos é a continuidade do projecto, infelizmente nada mais que isso passa para os sócios, daí para mim a escolha ser a que referi inicialmente.

Voltando um pouco atrás, o que me preocupa mais é a cisão entre Benfiquistas que está em crescendo e bem visível nas redes sociais, temo que possa ser irreversível. Eu próprio muitas vezes não consigo controlar o impulso de responder aqui e ali a algum comentário que me parece exagerado, mas quando o faço tenho o cuidado de respeitar os outros, manifestando a minha opinião, nem sempre entendem esse respeito e o final é quase sempre o mesmo, o insulto porque não se defende a mesma ideia.

Já assistimos a este caminho noutros clubes e o resultado é bem conhecido, pensei que o nosso Benfica fosse diferente, acredito que somos diferentes, mas cabe-nos a nós Benfiquistas mostrar isso e para tal temos de respeitar as opiniões e ideias dos outros, porque só assim vamos continuar unidos e fortes.

Este respeito deveria de ter partido inicialmente de todos os candidatos a este acto eleitoral, deveriam de ter sido os primeiros a indicar “às suas hostes” que o insulto e demonstração de ódio não contribuem para a unidade do clube, pois é o futuro que está em causa não o presente, não o fizeram porque infelizmente ter as águas agitadas potência a possibilidade de sucesso, erro no meu ponto de vista.

Muitos dizem que após as eleições tudo volta ao normal, não, não volta, ou pelo menos não volta nos tempos mais próximos, fortalecendo assim os nossos rivais pois a nossa fraqueza assente em ataques internos é a força do seu crescimento.

Não sei se ainda vamos a tempo, mas gostava de nestes últimos dias que nos separam da Assembleia Eleitoral, sentir da parte de todos os candidatos um discurso de positividade e de união para que o pós eleições seja um período de acalmia que nos possa conduzir ao sucesso, seja quem seja o próximo presidente.

Seremos capazes disso?

FORÇA BENFICA!


▶ Texto enviado pelo benfiquista Miguel Trevas.


Queres publicar um texto no nosso site? Envia por email ou pelo formulário do site.



NOTA: A opinião aqui transmitida é da inteira responsabilidade do seu autor e não representa, necessariamente, a opinião do Benfica Independente.

© 2020 Benfica Independente

Contacto:

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram