leaderboard.gif

Voleibol 2018/2019 – Análise

O Sport Lisboa e Benfica acabou de conquistar o seu oitavo campeonato nacional de voleibol. Numa temporada que ficaria marcada por mudanças significativas, a equipa do Benfica realizou a segunda melhor época da sua história, ao ter feito o Triplete a nível interno e chegado aos quartos-de-final da Taça Challenge. Ao todo, foram 42 vitórias em 45 jogos Passadas todas as emoções, farei aqui um resumo e análise a temporada de 2018/2019.


O início desta temporada ficaria marcado por algo que significava um ponto de viragem na história do voleibol do Benfica. Após uma temporada de 2017/2018 em que os objectivos não foram cumpridos, o professor José Jardim, entendendo que o seu estilo de liderança estava gasto, colocou um ponto final no seu ciclo de mais 20 anos enquanto treinador de voleibol do Sport Lisboa e Benfica. No entanto, a estrutura do voleibol do Benfica, reconhecendo a sua importância no voleibol encarnado, ofereceu-lhe um cargo enquanto Director Desportivo e a sua entrada nessas novas funções abriu portas a um novo futuro na secção.

O festejo dos novos campeões no recinto do rival

A 29 de Maio de 2018, seria anunciado o seu sucessor: Marcel Matz. Um jovem treinador brasileiro que ir partir apenas para a sua segunda temporada enquanto treinador principal. Por um lado, a sua pouca experiência como treinador principal deixava alguns adeptos desconfiados; por outro, a sua juventude e o facto de vir de uma escola de topo poderia ser um sinal de novas ideias e novos métodos de trabalho.


Apesar desta mudança no comando técnico da equipa ter significado grandes alterações em termos de metidos de treino, de trabalho e de preparação física, o plantel não sofreu muitas alterações para a nova época. Marcel Matz quis tirar proveito de uma espinha dorsal composta por jogadores com vários anos de casa, tais como Hugo Gaspar, Marc Honoré, Zelão, André Lopes, etc., adicionando-lhe reforços com capacidade para acrescentar qualidade à equipa.

A equipa entrou na época oficial com o pé direito, onde no feriado de 5 de Outubro, conquistou a oitava Supertaça do seu palmarés, com uma derrota por 3-0 sobre um Sporting que se tinha apetrechado com muitos reforços sonantes. Aquele resultado abriu boas perspe