top of page
leaderboard.gif

Abdicar de nada. Nunca!

Começo a minha aventura no Benfica Independente com uma velha questão. Deve o nosso Glorioso abdicar da Liga Europa? Deverá ser a #Reconquista o principal objectivo? E onde fica a Taça de Portugal?


Não vou conseguir esconder a minha desilusão se abdicarmos de um, ou dois, dos três títulos que estão em disputa, mas também não sou hipócrita: o principal objectivo deve ser o campeonato, sem dúvida. Quero, em primeiro lugar, que o Benfica seja dono e senhor deste jardim. Nesta equação incluo também a Taça, ainda para mais quando estamos tão próximos do Jamor.


Posto isto, uma equipa com a grandeza do Benfica não pode abdicar nunca de ser cada vez maior e melhor, ou seja, deve encarar as competições onde está inserida sempre com o intuito de chegar o mais longe possível. Para que isso possa acontecer, a época deve ser preparada com esse objectivo em mente. Todos concordamos que isso não aconteceu esta temporada. Actualmente temos um plantel curto, cansado e com alguns jogadores no limite. Nesse aspecto, o trabalho que tem sido desenvolvido pela nova equipa técnica, nomeadamente na recuperação física, é de louvar. Se no defeso for construída uma equipa a pensar em todas as competições e se a mentalidade de dirigentes, treinadores e jogadores for a de, jogo a jogo, ganhar, ganhar, ganhar, não vejo por que não possamos ir longe.


Ilustro esta situação com o exemplo do Atl. Madrid, que em 2013/2014 foi campeão e chegou à final, na nossa Luz, da Liga dos Campeões, e por pouco não a ganhou. Os de Simeone tinham uma boa equipa, claro, mas não tinham uma super-equipa. Chegaram longe devido à mentalidade incutida no clube, especialmente pelo timoneiro argentino.


Bem, não me quero perder. Com tudo isto quero dizer que o Benfica deve apostar as fichas no campeonato e na Taça, mas deve deixar algumas (muitas) de parte para a Liga Europa. Engana-se quem pensa que o Frankfurt é um adversário acessível. Preferia ter apanhado o Chelsea ou o Arsenal, mas creio que temos uma excelente hipótese de, mais uma vez, chegarmos longe no torneio, se tivermos a mentalidade certa.


Agora, frente aos alemães, até pode jogar uma equipa menos rodada, mas estou-me bem a lixar para isso. Se os jogadores que entrarem tiverem a atitude certa, a vitória e a passagem são possíveis. Só não podemos entrar em campo como o fizemos em Zagreb. Displicência não se aceita num clube como o Benfica.


Este ano temos outro bom exemplo: o Ajax. São equipas como o Benfica, os holandeses e outras que podem devolver o futebol aos adeptos. Com trabalho e dedicação não é impossível a estas equipas regressarem às conquistas europeias.


Que entremos em campo sempre com vontade de vencer o adversário que está à nossa frente e não o que vem depois.

2 comentários

2 Comments


Paulo Gomes
Paulo Gomes
Mar 21, 2019

Boa noite,

O Benfica mesmo não tendo, em algumas posições, plantel para fazer face a 3 competições desta exigência, acho que temos equipa para lutar pela vitória em todos os jogos.

Mesmo assim, e sabendo que o Benfica necessita de ganhar uma competição europeia o mais rápido possível, temos de admitir que este ano o nível da liga Europa é muito elevado.

Por essa razão estou de acordo com a gestão do mister Lage. Mas se trocarmos meia equipa com o Frankfurt, arriscamos a ficar pelos quartos.

Alguns riscos vos ter de assumir...

Carrega Benfica

Like

Concordo com esta ideia de não abdicar de nada. Aliás temos um treinador que integra esta lógica. Outra ideia importante do teu texto e que desejo realçar : a importância de o Benfica poder ser um dos restritos clubes emblemáticos a nível europeu que pode devolver o futebol aos adeptos.

Like
bottom of page