leaderboard.gif

Andebol 2019/2020 - Antevisão


A equipa de andebol do Sport Lisboa e Benfica também irá iniciar a sua época oficial no próximo fim-de-semana. No sábado dia 31 de Agosto, a época 2019/2020 do Benfica irá ter início., com a equipa encarnada a deslocar-se ao reduto do ADA Maia/ISMAI.


Depois de uma época que foi um fracasso em todos os aspectos, a maioria das alterações no plantel tornaram-se públicas ainda antes do final da época anterior. A saída de Alexandre Cavalcanti para o Nantes foi anunciada ainda em 2018. O lateral-esquerdo de 22 anos dará assim o salto para um clube de topo onde poderá atingir o seu potencial máximo.


No último jogo da época em casa, foram anunciadas as restantes saídas do plantel: Hugo Figueira rumou ao Luxemburgo, Stefan Terzic partiu para a Roménia e Arthur Patrianova regressou a Espanha. Os brasileiros João da Silva e Ales Silva também receberam guia de marcha.


Para além destas saídas, houve ainda uma série de empréstimos a clubes do Andebol 1, fruto da extinção da equipa B que competia na 2ª divisão. Só o Belenenses recebeu seis jogadores emprestados pelo Benfica: Diogo Valério (guarda-redes), André Alves (ponta-direita), Gonçalo Nogueira (lateral-direito), Pedro Santana (lateral-esquerdo), Tiago Ferro (ponta-esquerda) e Pedro Loureiro (pivot). O ponta-esquerdo Pedro Côrte-Real e o pivot Valter Soares foram emprestados ao Boa-Hora FC. E o guarda-redes Tiago Silva, o lateral-direito Joaquim Nazaré e o lateral-esquerdo Tiago Costa foram emprestados ao Vitória FC, clube que foi promovido à 1ª divisão após a exclusão do CCR Fermentões devido a questões financeiras.


A primeira aquisição a ser anunciada foi a do internacional dinamarquês René Toft-Hansen. O pivot de 34 anos chegou opriundo dos húngaros do Veszprem, clube onde se sagrou vice-campeão europeu, tendo ainda conquistado o título mundial pelo seu país este ano, competição na qual contraiu uma lesão grave da qual recuperou no resto da época.


Mais tarde, foi anunciada a contratação de Carlos Molina aos alemães do Madeburg, lateral internacional espanhol que chega referenciado como um especialista defensivo. Pouco depois seria anunciado o sérvio Petar Djordjic. O lateral-esquerdo de 28 anos chega dos bielorussos do Meshkov Brest, destacando-se pelo seu poderoso remate. O clube ainda anunciou os regressos do guarda-redes Gustavo Capdeville e do central Francisco Pereira, que estiveram emprestados ao Madeira SAD na última época. Destaque ainda para a presença do Primeira Linha Daniel Neves e do lateral-direito Guilherme Tavares para integrar os trabalhos da equipa principal.


Por último, seria ainda anunciada a contratação do central internacional angolano Romé Hebo. Esta contratação surge no âmbito de um protocolo estabelecido com o 1º de Agosto, que envolve a transferência de jogadores angolanos para o Benfica, e a ida de treinadores do Benfica para Angola para formar os treinadores do clube. Acredito que esta parceria vai ser muito benéfica para o clube, visto que permitirá trazer jogadores angolanos de qualidade, à imagem do que o FC Porto faz com os atletas cubanos.


Quanto ao FC Porto, depois de uma época em que superou as expectativas, teve um Verão bastante tranquilo, mantendo-se praticamente inactivo no mercado. As únicas mexidas no plantel foram a saída do cabo-verdiano Leandro Semedo, que rumou à Liga Asobal, e o regresso do lateral-esquerdo Rúben Ribeiro após empréstimo ao AA Avanca.


Já o Sporting CP, depois de ter falhado a conquista do Tricampeonato, optou por mudar de treinador, com Hugo Canela a ser substituído pelo francês Thierry Anti, ex-treinador do HBC Nantes. No plantel, também houve poucas alterações de relevo. Saíram os veteranos Pedro Solha, Cláudio Pedroso e Bosko Bjelanovic, e ainda o ponta-direita brasileiro Fábio Chiuffa. Foram contratados para a primeira linha o jovem português Gonçalo Vieira e o sérvio Nemanja Mladenovic. Regressou ainda o ponta-direita Francisco Tavares, após empréstimo ao Boa-Hora FC.


Nesta temporada, também o Benfica irá competir na Taça EHF, que os próprios já assumiram que é um objectivo chegar longe na competição. Ao contrário do que se verificou nas épocas anteriores, nesta época o terceiro classificado do Andebol 1 entra directamente para a segunda ronda da competição. As boas prestações dos clubes portugueses nas competições europeias nos últimos anos valeram a Portugal a subida para o oitavo lugar no ranking da EHF, que garante a entrada de dois clubes portugueses na Champions mais um para a 2ª ronda da Taça EHF.


Na minha opinião, partimos para esta época ainda um passo atrás dos rivais. Enquanto o Benfica mudou grande parte da sua espinha dorsal estrangeira, tanto o Sporting como o FC Porto têm equipas feitas, mais rotinadas e experimentadas, sendo que no caso do rival lisboeta, o treinador Thierry Anti poderá introduzir ideias novas na equipa, mais a altura da qualidade individual do plantel.


Do lado do Benfica, a forma como os reforços se irão integrar é que irá ditar se seremos reais candidatos ao título. Neste início da época, a equipa já sofreu um duro revés, quando um clube emitiu uma nota oficial no seu site sobre a lesão de Belone Moreira. O lateral-direito internacional português fracturou o antebraço no Torneio de Estrasburgo e apesar do clube não ter avançado pormenores quanto ao tempo de paragem, presume-se que a recuperação seja longa. Caso tal situação se confirme, o clube deveria ir ao mercado procurar alguém para a posição, de preferência, de alguém que sobressaia na defesa, visto que Kévynn Nyokas é um lateral-direito que só ataca.


O processo defensivo sempre foi uma das imagens de marca de Carlos Resende enquanto treinador. No entanto, esse foi um aspecto de jogo em que a equipa apresentou um grande declínio na última época. A meu ver, esse declínio pode ter-se devido a dois motivos: primeiro, devido à falta de profundidade do plantel causada pelas lesões, que resulta num maior desgaste dos jogadores mais utilizados; e segundo, o facto do plantel saber dos jogadores que iam sair ainda durante a época pode ter causado um impacto negativo no balneário, que viria a resultar em momentos de falta de concentração, de empenho ou de motivação.


Como tal, o processo defensivo é o aspecto de jogo no qual a equipa vai ter de mostrar mais progressos, principalmente nos jogos de maior nível. Sendo que este é um aspecto em que os reforços René Toft-Hansen e Carlos Molina poderão ter um papel influente, mas para o qual precisarão de tempo para se integrarem e se entrosar na equipa.


Já no ataque, o reforço Petar Djordjic já tem começado a mostrar o que vale. Um jogador com este nível irá fazer muitos estragos nos pavilhões nacionais. Por outro lado, espera-se que Kévynn Nyokas tenha um rendimento mais consistente, aproximando-se do nível que mostrou antes do calvário de lesões.


Em suma, esta será a época do tudo ou nada para Carlos Resende. E espero que no final da época as coisas corram de feição e que haja razões para sorrir.



Plantel 2019/2020:

Nº 3 - Davide Carvalho

Nº 7 - Pedro Seabra

Nº 8 - João Pais

Nº 9 - René Toft-Hansen

Nº 10 - Kévynn Nyokas

Nº 11 - Belone Moreira

Nº 12 - Miguel Espinha

Nº 13 - Paulo Moreno (capitão)

Nº 14 - Ricardo Pesqueira

Nº 16 - Borko Ristovski

Nº 17 - Guilherme Tavares

Nº 18 - Carlos Molina

Nº 19 - Carlos Martins

Nº 22 - Nuno Grilo

Nº 34 - Fábio Vidrago

Nº 41 - Gustavo Capdeville

Nº 44 - Petar Djordjic

Nº 50 - Francisco Pereira

Nº 55 - Daniel Neves

Nº ? - Romé Hebo




© 2020 Benfica Independente

Contacto:

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram