top of page
leaderboard.gif

Esclarecimento




A história do Sport Lisboa e Benfica faz-se de muitos mais anos de Liberdade do que de ditadura. Veja-se que dos 120 anos do maior clube português, apenas 48 foram vividos durante o Estado Novo e que mesmo nesses anos foram vários os gestos e atitudes que demonstraram a vontade de lutar por um Portugal democrático. As comemorações previstas para os 50 anos do 25 de abril são mais uma prova que o Benfica esteve sempre pela Liberdade e é nisso que acreditaremos sempre.


Passado este preâmbulo, cabe-nos esclarecer a situação ocorrida ontem sobre o lançamento do livro “A Cartilha da Benficofobia”, no Museu do Benfica. No passado dia 28 de fevereiro, o Benfica Independente organizou um jantar de aniversário para os seus patronos e teve a oportunidade de receber várias antigas glórias do clube para um momento de celebração e partilha de muitas histórias. Além disso, tivemos a oportunidade de privar com João Malheiro, que aproveitou o momento para convidar o BI para o lançamento do livro “A Cartilha da Benficofobia”. O processo seguiu de forma normal, tendo os convites sido endereçados a integrantes do BI para que pudessem acompanhar o lançamento. Posteriormente, foi dada permissão pelo Diretor de Comunicação, Pedro Pinto, para que fossem feitas entrevistas e gravadas imagens do evento. Por isso, foi com grande surpresa que recebemos a informação na passada sexta-feira, 12 de abril, de que o convite para o Sérgio Engrácia foi recusado. Perante este cenário, e com alguma tristeza da nossa parte, foi decisão do BI não estar presente no lançamento do livro. Infelizmente, sabemos que não foi caso único e isto deixa-nos uma certeza, o trabalho do João Malheiro merecia um maior respeito da parte de algumas pessoas que trabalham no Sport Lisboa e Benfica.


Não é a primeira vez que esta situação acontece e acreditamos que não será a última, mas podemos garantir que vamos continuar o nosso trabalho de promoção e defesa do clube. Quem nos segue sabe que damos a cara quando ganhamos, empatamos ou perdemos, por muito que isso nos custe. Quem nos vê e ouve também sabe que damos visibilidade a caras reconhecidas e adeptos desconhecidos, a todos desde que venham por bem. Foi com estes valores que acompanhámos eleições, jogos de futebol, modalidades e aproximámos os nossos adeptos do clube durante a pandemia. Acima de tudo, temos a capacidade de distinguir o clube Sport Lisboa e Benfica de algumas pessoas que nele trabalham — por muito poder e intimidação que exerçam —e que mesmo sem ter sido eleitas pelos sócios nos impedem tantas vezes de fazer o nosso trabalho maior: Benficar. Tal como referimos anteriormente, o tempo saberá mostrar quem é verdadeiramente independente na história do nosso clube.


Uma última nota de agradecimento ao João Malheiro pelo convite, ao Pedro Pinto pela disponibilidade, e a todos os adeptos benfiquistas que mostraram o seu apoio.

Pelo Benfica, sempre.


Benfica Independente

Comentários


bottom of page