leaderboard.gif

Voar Mais Alto e Melhor


À data que escrevo este pequeno texto estamos a 3 dias das eleições do Benfica, estamos a 3 meros dias daquilo que não são “umas eleições quaisqueres” mas sim das eleições mais importantes dos últimos 20 anos da história do Sport Lisboa e Benfica.

A importância deste ato eleitoral prende-se com o facto de dar a oportunidade aos sócios de fechar um ciclo e começar um novo que todos esperamos que seja cheio de vitórias dentro e fora do campo. Sim fora do campo, porque considero tornar o Sport Lisboa e Benfica um clube mais democrático e próximo dos seus sócios uma vitória.

Durante a campanha eleitoral vimos um presidente candidato a reciclar um discurso que usa há 17 anos, sem apresentar ideias novas para o futuro do clube, a recusar-se a debater com os restantes candidatos, a recusar-se a dar entrevistas a projetos como o Benfica Independente, a fazer promessas de conquistas europeias que vem fazendo há mais de uma década a esta parte, a dizer que este sim será o mandato desportivo. Porém, fico frustrado que passados 17 anos o senhor presidente do Sport Lisboa e Benfica se tenha apercebido que o próximo mandato é que tem de ser o mandado desportivo, porque afinal de tudo somos um clube e as finanças, ainda que importantes e essenciais para o sucesso desportivo de um clube, não batem o passar da bola pela linha de baliza.

Do outro lado tivemos um candidato que apresenta um CV invejável com méritos internacionais e competências reconhecidas em áreas de gestão, mas que acima de tudo apresenta um discurso de convicção, de garra e de muito benfiquismo. Um discurso que traz ideias novas para o presente e essencialmente para o futuro do clube que todos nós esperamos que seja glorioso. Como se isso não bastasse vejo um homem que tem atrás dele uma equipa de benfiquistas aos quais reconheço a máxima competência nas mais diversas áreas. Vejo também atrás de si antigas glórias que tanto lutaram para tornar O Glorioso glorioso, verdadeiros heróis e portadores da mística benfiquista que fui ensinado a amar.

Dia 28 voto João Noronha Lopes, voto num Benfica mais democrático e transparente, voto num Benfica que acho capaz de assumir a sua grandeza e de recuperar a mística que, entretanto, se foi esmorecendo através do progressivo afastamento dos sócios, voto porque estou farto e cansado de festejar vendas e não títulos, voto porque estou exausto de promessas antigas e de discursos com direito a lágrimas, voto JNL porque quero que o Benfica voe mais alto e melhor do que aquilo que tem voado nos últimos 4 anos.

No entanto, este meu voto em JNL não é um voto de “ingratidão” por aquilo que Luís Filipe Vieira construiu no Benfica, reconheço méritos ao seu trabalho, desde a melhoria da estrutura do futebol profissional à criação da BTV, apesar de neste momento a considerar muito pouco democrática.

Que esta próxima quarta-feira seja um dia em que os sócios do Sport Lisboa e Benfica se façam ouvir, que haja uma mobilização em massa às urnas e que no fim, este dia 28 de outubro de 2020 seja recordado como o dia em que se recuperou o Benfica.

Viva o Sport Lisboa e Benfica, o maior de Portugal!


▶ Texto enviado pelo benfiquista Jorge Completo, sócio n.º 57463


Queres publicar um texto no nosso site? Envia por email ou pelo formulário do site.


NOTA: A opinião aqui transmitida é da inteira responsabilidade do seu autor e não representa, necessariamente, a opinião do Benfica Independente.

© 2020 Benfica Independente

Contacto:

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram