leaderboard.gif

Wonderkids

Atualizado: 28 de Mar de 2019

Desde há uns anos para cá que a Caixa Futebol Campus é o berço de alguns dos melhores talentos do futebol português. É inegável que actualmente a formação benfiquista é a melhor do país e uma das melhores do mundo. O trabalho desenvolvido, quer ao nível das instalações e condições de trabalho, passando pelo departamento de scouting e terminando nas equipas técnicas, tem sido excelente. Hoje, a equipa principal conta com a presença de 8 jovens da formação, isto se incluirmos Zlobin, que ainda fez parte da equipa de juniores. Há mais na calha e a única coisa que peço é que não se cometam os erros do passado.


Também o trabalho na formação é importante neste aspecto. Incutir desde cedo que o clube está em primeiro lugar é essencial. Ensinar aos jovens os valores humanos e de um trabalho em equipa é meio caminho andado para que quando chegarem à equipa A, estejam preparados para defender as suas cores e fazerem parte do clube durante muitos anos.


Renato Sanches foi o último. Rui Vitória chamou-o à equipa principal, por necessidade, diga-se, e o médio brilhou tanto de encarnado e pelas cores da Selecção, que LFV não fez sequer um esforço para o manter. Digo isto sem conhecimento de causa. Não conheço os meandros do futebol, nem o que se passa nos corredores da Luz, mas se tivesse sido feito esse esforço, Renato teria crescido ainda mais, como homem e jogador, e provavelmente hoje estaria noutra posição. Ainda sou da opinião de que é uma opção muito viável tentar trazê-lo de novo para casa. Recuperá-lo seria uma atitude de louvar, já que no campo não tenho dúvidas de que não iria faltar qualidade.


O que fazer, então, para manter estes jovens jogadores o clube?


Os jovens craques do Benfica estão sob o olhar atento de vários clubes europeus: Rúben para a Juventus, João Félix para o Manchester United ou o Florentino para o PSG. Subir as cláusulas, não evita que os big spenders abandonem as suas intenções. Servem apenas para subir o valor de mercado dos jogadores e atrasar algo quase inevitável. Se o PSG quiser mesmo Florentino, o que são mais 20 ou 30 milhões?


É aqui que entra aquilo que penso ser o melhor para o clube. É preciso definir desde cedo uma estratégia para estes jogadores e essa estratégia passa por existir um projecto desportivo que os alicie a continuar de águia ao peito. Por mim, ficavam para sempre, mas sei que isso é extremamente complicado e nem lhes peço isso. Acima de tudo, o clube deve ganhar desportivamente com eles. Insisto na palavra 'desportivamente' porque isso é o mais importante. Vivemos num mundo em que o dinheiro fala mais alto do que qualquer outra coisa e é preciso combater isso. Não quero que se prometam títulos, muito menos europeus, mas quero que se prometa trabalho e uma equipa cada vez mais competitiva. Com o discurso certo, acredito que seja possível manter e lapidar os nossos diamantes à imagem da história do clube. E por falar em história, por que não chamar à mesa das negociações alguns históricos do clube para que dêem o seu input aos jovens?


Também o trabalho na formação é importante neste aspecto. Incutir desde cedo que o clube está em primeiro lugar é essencial. Ensinar o jovens os valores humanos e de um trabalho em equipa é meio caminho andado para que quando chegarem à equipa A, estejam preparados para defender as suas cores e fazerem parte do clube durante muitos anos.


Quantas e quantas vezes não ouvimos LFV e DSO afirmar que o Benfica não precisa de vender? Está na altura de levar essas palavras a bom porto, ainda para mais numa altura em que temos em mãos uma geração fantástica. O que eu gostava de ver estes jogadores de encarnado na próxima época...

© 2020 Benfica Independente

Contacto:

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram