leaderboard.gif

Os números não enganam: o balanço da época 2021/2022

Para uns houve coisas boas, para outros houve coisas más, mas no final de contas, os números é que interessam. E os números nunca mentem.



O balanço de uma temporada é sempre subjectivo. Os adeptos e analistas fazem-no à luz das suas próprias expectativas e das conquistas alcançadas. Este texto, tal como o da época passada, não é uma análise pessoal ao que se passou. Antes pelo contrário, é uma ferramenta objectiva para que os leitores possam tirar as suas próprias conclusões. Vejamos então os números desta temporada.




Comecemos pelo melhor, a prestação europeia. O Benfica chega aos quartos-de-final da Champions League pela 4.ª vez nos últimos 25 anos, com uma percentagem de vitórias de 42.9%, só superada neste quarto de século (e nesta competição) por Rui Vitória em 2015/16. Uma outra curiosidade: o Benfica foi a equipa com mais golos marcados esta época em Anfield em todas as competições, e a primeira a infligir uma derrota europeia ao Ajax (contava apenas vitórias quando defrontou o Benfica). E em termos de competições com resultados aceitáveis, estamos conversados.


Nas competições nacionais a eliminar, o Benfica esteve uma vez mais aquém do seu potencial. Na Taça de Portugal, o SL Benfica foi eliminado pelo FC Porto nos oitavos-de-final (pior prestação na prova desde 2017/18), naquela que foi a maior derrota num clássico entre as duas equipas desde 2010/11. Aliás, o FC Porto venceu todos os jogos contra o SL Benfica esta época, e está invicto contra o clube da Luz há 9 partidas. No confronto directo histórico entre as duas equipas, o FC Porto tem mais 12 vitórias que os encarnados e alcançou esta época a 100.ª vitória contra o Benfica, um marco que em nada nos deve orgulhar.

Na Taça da Liga, o Benfica foi finalista vencido contra o Sporting, que esta época venceu o clube da Luz por duas vezes nas 3 partidas disputadas entre os 2 clubes. Depois de vencer a 7.ª Taça da Liga em 2015/16 em 7 finais disputadas até à altura, o Benfica nunca mais conseguiu lograr um título nesta competição.


Quanto à Liga Portuguesa, principal objectivo em cada época, os números espelham bem o descalabro do que se passou. Há 16 anos que o Benfica não somava tão poucos pontos em 34 jornadas (74). O Benfica tem um aproveitamento de apenas 72.6% pontos, com uma média de pontos por jornada que é das 5 piores nos últimos 20 anos (2.18%), sendo que a distância pontual para o primeiro classificado (17 pontos) é a 3.ª pior desde 2001/02. Também esta foi a 5.ª vez nas últimas 20 temporadas que o Benfica sofreu 30 ou mais golos no campeonato. A percentagem de vitórias na Liga (67.6%) é a pior das últimas 10 temporadas, e o número de derrotas é igualmente o mais elevado desde 2011/12. O Benfica termina pela 2.ª época consecutiva no 3.º lugar do campeonato, o que não acontecia desde 2008/09.





O Benfica fez 55 jogos oficiais esta época, e há 13 temporadas que não tinha um registo tão negativo em termos de percentagem de vitórias (58.2%), o pior registo desde 2007/08. Só por duas vezes nos últimos 25 anos é que o Benfica somou mais derrotas (11). E assustem-se: só por uma vez nos últimos 60 anos (!) é que o Benfica sofreu mais golos do que os 59 encaixados nesta temporada.


Mas guardo o pior número da época para o fim:

Zero.


Zero títulos alcançados esta época.


E quando se trata de números finais no balanço de uma temporada, este é SEMPRE o que mais interessa.