top of page
leaderboard.gif

Escolhias o 1 ou 2?



Boa noite, sócias, sócios e órgãos sociais do Sport Lisboa e Benfica.

 

Em 1998, foi lançado o filme “A Festa”. O filme sueco-dinamarquês acompanha a festa de 60 anos de um pai, mas o caos começa quando um dos filhos pede aos convidados que escolham entre dois discursos.

Por isso, aproveito a dica: escolham entre estes dois.

 

Obrigado pela votação, quase tão fidedigna como as eleições de 2020. No filme, um dos discursos era mais de agradecimento, elogios e provas de confiança. O outro desvendava as violações constantes do pai. Aqui não será muito diferente.


 

Discurso 1

 

Sport Lisboa e Benfica. Atentem ao pormenor do “e”. Não é casual. Somos a soma das partes, somos a acumulação (não de riqueza, pelo menos, não para quem está deste lado), mas da raça, querer, ambição, experiência, história e vitórias.

 

Meus caros consócios, o Benfica é o maior clube de Portugal e do mundo, mas isso não basta. Temos de ser os melhores. Desculpem, os bots que por aí andam e odeiam o termo exigência, mas isso dá trabalho. Mas também dá resultados em campo e fora dele.

 

O Benfica nasceu para ser o melhor clube do mundo, só que isso exige trabalho de todos nós. Incluindo sócios e adeptos, claro. Nos estádios e pavilhões, temos de cantar até ficar roucos e de votar até acabar a tinta. O clube é nosso! Por muito que nos digam que isto é apenas uma grande empresa.

 

Falemos então de gigantes: já trabalhei em multinacionais e garanto que em todas elas há um denominador comum: exigência e responsabilização. Se o Benfica clube e SAD querem ser o melhor, precisamos de agir como tal. Ou seja, é VERGONHOSO e amador que:

 

1. A comunicação desvalorize quando jogadoras sofrem ataques racistas; treinadores sejam insultados; vitórias desprezadas; se diga que o nosso presidente não pode falar sem ser preparado; ou censure sócios de apresentações de livros no nosso estádio. E, mais, não nos podemos calar durante 24h quando estamos a perder 4-0 com o Porto. Isso não é comunicação, é propaganda!

 

2. No futebol e nas modalidades estamos muito aquém do que investimos. Cruyff disse que nunca viu um saco de dinheiro marcar um golo, mas eu nunca vi tantos milhões e sacos azuis falharem de baliza aberta. O problema dos Hermes e dos Luís Filipes também é a falta de qualidade destes jogadores. Nós somos o Sport Lisboa e Benfica e não o Alverca.

 

3. Ano após anos, os OVNI (os valores não identificados) sobem no orçamento e nós é que ficamos a ver estrelas. Precisamos de saber o que se passa no Benfica. Esta auditoria foi excelente, porque deu o que se pediu. Mas, agora queremos transparência. E responsabilização de quem tanto falha.   

 

4. Finalmente, o nosso grande tesouro: os Valores. E não falo da bolsa ou de títulos de dívida, quero destacar a essência do nosso amor. Contudo, nos últimos anos, tudo mudou. Descambou! O problema — e é isso que nos traz aqui — é quando nos tomam por parvos e tentam roubar o dinheiro, as vitórias, os valores, a História. Perdemos o profissionalismo, a exigência e, em consequência, as vitórias. Com os processos judiciais em curso, com o afastamento das equipas dos adeptos, sem novos estatutos, sem verdadeiras auditorias, só nos resta lutar nas AGs e nas próximas eleições porque se submissos nos querem, rebeldes nos terão.  

De muitos, um.


Discurso 2

 

A violação é crime! E temos de ir atrás dos responsáveis, mesmo que tenha acontecido no passado ou que os criminosos sejam pessoas de quem gostámos.  

 

Imaginem algo que amam, que vos faz percorrer quilómetros todas as semanas, que vos faz gastar mais dinheiro do que têm e que não vos devolve o que dão. Por vezes, este amor é uma relação tóxica. E, mesmo assim, vale a pena porque não há nada mais bonito do que o amor.

 

Mas, não há volta a dar, fomos abusados durante os últimos anos. E nem a síndrome de Estocolmo explica a relação de tantos benfiquistas com a verdade e com esse crime hediondo. Aproveitaram-se de nós e do nosso amor pelo clube para nos roubar.

 

Primeiro, levaram a memória do quão grandes fomos na Europa, depois tiraram-nos o Inferno da Luz, depois acomodaram-nos com ofertas e brindes fáceis, finalmente, tornaram-nos clientes descartáveis até perdermos a dignidade e acharmos aceitável perder campeonatos em casa ou olhar para o Jamor como uma eventualidade.

 

Mas não desistimos, queremos o nosso Sport Lisboa e Benfica de volta. E, por isso, vamos lutar por:

 

Uma comunicação competente: que defenda o clube e não os dirigentes.  Que esteja próxima dos sócios e adeptos. Que abra portas aos seus e não as feche com bloqueios ou censura. Que nos torne no clube grande que somos. Está na hora, Benfica.

 

Por estatutos dignos: que respeitem a nossa história e diversidade. Que compreendam as idiossincrasias de um clube que também é uma empresa. Que nos preparem para o futuro. Está na hora, Benfica.

 

Por verdadeiro profissionalismo:  que trabalhe o marketing, e-commerce, formação, futebol, modalidades como os maiores da Europa. Estamos a ficar para trás. Está na hora, Benfica.

 

Por justiça merecida: a auditoria pode não ter encontrado nada ilegal, mas encontrou demasiadas situações imorais como agentes de latão pagos a peso de ouro ou jogadores banais a assinarem por nós. E muito ficou por investigar, isso também tem de ser a nossa luta. Essas pessoas violaram a nossa confiança. Temos de resolver o passado para preparar o amanhã. Está na hora, Benfica.

 

O desafio é simples, já nos roubaram demasiado tempo e o Benfica precisa de avançar. Elementos dos órgãos sociais, estão connosco?

De muitos, um.

Comments


bottom of page